Campanha nacional alerta para os riscos da sonolência ao volante Campanha nacional alerta para os riscos da sonolência ao volante

Campo Grande (MS) – Um acidente pode ser resultado de vários fatores preponderantes, inclusive do sono e cansaço. Pesquisa inédita sobre o sono da Academia Brasileira de Neurologia (ABN) aponta que quase 90% dos motoristas já sentiu sono ao volante e que, além disso, cerca de 20% de todos os acidentes de trânsito estão associados à sonolência.

Com o propósito de conscientizar todos os cidadãos, principalmente os condutores, sobre a importância de não dirigir com sono, a ABN está realizando neste mês – em alusão ao dia mundial do sono, que é comemorado em 21 de março – uma campanha nacional com o tema “Não dê carona ao sono!”.

Em âmbito nacional, a campanha será realizada de 17 de março a 09 de abril. Já em Campo Grande, as ações acontecerão em dois sábados, dia 18 e 25 de março, no Parque Belmar Fidalgo e na Praça Ary Coelho, respectivamente. Entre as ações previstas estão: atendimento à população, panfletagem e questionário, sempre das 08h às 11h.

Segundo a diretora de Educação de Trânsito do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS), Marlene Alves Nogueira Rondom, a campanha sobre sono e direção agrega com as ações continuas desenvolvidas pelo Detran.

“Ações de conscientização como essa são muito importantes, pois, além de somar com que desenvolvemos o ano todo, ressalta aos condutores a importância de dirigir em perfeito estado e evitar a combinação de cansaço e sonolência ao volante. Se cada vez mais tivermos o envolvimento de diversos segmentos, conseguiremos transformar o trânsito em um ambiente seguro”, avaliou Marlene.

Para identificar a sonolência ao volante, basta ficar atento aos seguintes sinais: bocejos ou piscadas frequentes; dificuldade em manter os olhos abertos; visão dupla ou borrada; dificuldade para manter a cabeça erguida; redução da concentração, pensamentos desconexos ou dificuldade de manter a mesma velocidade.

O neurologista, neurofisiologista e médico do sono, Dr. Marcilio Delmondes Gomes, explica qual é a melhor medida de prevenção ao sono na direção.

“A única maneira realmente preventiva é dormir suficientemente. A média geral da população é de 7 a 8 horas de sono de qualidade por noite. Se mesmo com o tempo adequado de sono a pessoa acordar com sensação de sono não reparador, e às vezes com irritabilidade, dor de cabeça, sonolenta e cansaço fora do normal durante o dia, deve então procurar consulta médica especializada para investigação de transtornos do sono”, disse Dr. Marcilio.

Outras informações sobre a campanha, dicas úteis, estatísticas e programação completa podem ser conferidas no site www.naodecaronaaosono.com.br. É válido ressaltar que a campanha acontece em parceria com a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (ABRAMET), Agência de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP) e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).