Em duas horas, 178 condutores são flagrados utilizando indevidamente faixa exclusiva próximo do Aeroporto

Publicado dia: 19 de dezembro de 2018


Agente de trânsito fiscaliza utilização indevida de faixa exclusiva na Lúdio Coelho. (Foto: Vivianne Nunes)

Em pouco mais de duas horas de operação, agentes de fiscalização de trânsito do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) atuando em conjunto com Policiais Militares do Batalhão de Trânsito registraram 178 autos de infração no cruzamento da Avenida Duque de Caxias com a Rua Manoel Ferreira, próximo ao Aeroporto Internacional de Campo Grande.

O principal foco da operação era flagrar motoristas que seguiam utilizando de forma equivocada, a faixa exclusiva para o transporte público e veículos em situação de emergência, como é o caso de viaturas da polícia ou ambulâncias.

Segundo informações do chefe do setor de fiscalização do Detran-MS, André Canuto, mesmo conhecendo a proibição, muitos optam por utilizar a via com a desculpa de que evitam o engarrafamento no trânsito, no entanto, os motoristas acabam incorrendo na transgressão do CTB (Código de Trânsito Brasileiro) que prevê o acesso exclusivo para veículos que estejam transportando um maior número de passageiros, como é o caso dos ônibus.

“Essa pista é para dar fluidez no trânsito, uma vez que o volume de passageiros transportados é muito maior do que de veículos de passeio. Apenas um caso é permitido a utilização por outros motoristas, quando é necessário fazer a conversão, mesmo assim, não deve transitar vários metros antes de virar”, esclareceu.

O condutor que for flagrado utilizando a via exclusiva será multado em R$ 293,47 e vai responder por uma infração gravíssima além de perder sete pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Além disso, a operação também fixou viatura ViaPK que em pouco mais deu hora, já tinha registrado 38 motoristas transitando em excesso de velocidade pelo local. O permitido para aquela via é de 50 quilômetros por hora. Outras infrações como dirigir sem cinto de segurança ou falando ao telefone também foram registradas durante a operação que contou com seis agentes de trânsito do Detran-MS e quatro policiais militaras do BPMTran.

“O setor de fiscalização do Detran-MS foi criado este ano com o intuito de preservar vidas no trânsito e para isso estaremos constantemente nas ruas de Campo Grande em operações como esta”, explicou Canuto. “Nosso objetivo maior é reduzir os riscos de acidentes e para isso, precisamos estar atentos, mas cabe também ao motorista fazer sua parte”, enfatizou.

Vivianne Nunes

Voltar