Programa de Educação e Segurança para o Trânsito reúne coordenadores de escolas da Capital

Publicado dia: 12 de março de 2019


A diretora de Educação para o Trânsito do Detran-MS ressaltou a importância de humanizar o trânsito. (Foto: Vivianne Nunes)

O Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) realizou na manhã desta terça-feira (12), um encontro com coordenadores de escolas públicas e privadas para a apresentação do Programa de Educação e Segurança para o Trânsito.

Na ocasião, a Diretora de Educação para o Trânsito, Elijane Coelho, abriu o evento falando sobre o papel de todos na humanização do trânsito já que o tema de conscientização proposto pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito) para 2019 é Trânsito no Sentido da Vida.

“Precisamos lembrar sempre que o transito é feito de pessoas e que a vida é o mais importante. Temos uma necessidade de locomoção que vem dos nossos ancestrais para conseguir comida, para nos relacionarmos. E nessa necessidade, nós vivemos a grande invenção da humanidade que é a roda. Colocamos os animais para puxar as rodas com a gente em cima e depois, com a roda, inventamos as máquinas. Hoje precisamos trazer o sentimento humano e lembrar que no trânsito o sentido é a vida, somos vidas nos movendo”, enfatizou.

Elijane lembra que no ano passado foi lançada a Lei do Pnatrans (Plano Nacional de Redução de Mortes no Trânsito) pela redução do número de mortalidade no trânsito em um período de dez anos. Dados divulgados no ano passado indicam que no Brasil sejam gastos cerca de R$ 50 bilhões por ano com acidentes ocorridos nas vias públicas, uma média de 45 mil mortos por ano e 130 por dia.

Em Mato Grosso do Sul somente o ano de 2016 foram 642 mortes o que indica 24 óbitos a cada dez mil habitantes. “Dessa forma, nossa meta é reduzir esse número pela metade”, enfatizou a diretora. Ela explica ainda que esse plano trabalha vários pilares da engenharia, políticas públicas, legislação mas também envolve muito o fator humano, o comportamento das pessoas no trânsito.

“O problema não é o pedestre desatento. Acontece que aquele pedestre, em muitas situações vai ser o motociclista, o motorista. Isso só reforça a necessidade da mudança de comportamento de todos nós”, concluiu.

Na ocasião a secretária municipal de Educação, professora Elza Fernandes, reafirmou a parceria que considera “satisfatória” com o Departamento de Trânsito no Estado e lembrou a importância de se levar a educação para o trânsito aos alunos desde as idades mais tenras. “Sabemos que as orientações e recomendações sobre esse assunto começam na escola e é lá que está nosso público. Quando a criança ouve as regras, ainda pequenina, são elas que repassam e cobram dos pais”, afirmou.

A programação ocorreu durante toda a manhã no auditório da Semed (Secretaria Municipal de Educação).

Vivianne Nunes

Voltar